SergipePrevidência é o 2º RPPS estadual certificado no país com Nível 3 do Pró-Gestão

26 de novembro de 2021 13:03. Atualizado há 2 anos.

O SergipePrevidência é certificado com o Nível 3 do Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios (Pró-Gestão), da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Governo Federal. O Instituto é o segundo RPPS estadual do país a obter o Nível 3, e o quarto nacional a alcançar essa conquista, concedida, até então, ao RPPS de Recife/PE, de Ubatuba/SP e de Alagoas. O Pró-Gestão visa avaliar a capacidade de gestão e de modernização de sistemas previdenciários em todo o país, por meio da utilização de boas práticas de administração de recursos e da gerência geral das instituições e sistemas previdenciários.

Esta nova conquista vem para reforçar e carimbar a qualidade desta gestão do SergipePrevidência. Comprovação disso é a obtenção da Certificação do Nível 1 do Pró-Gestão no ano de 2018, quando Sergipe foi o terceiro estado brasileiro a recebê-la, concedida, até aquele período, para o Rio de Janeiro e Alagoas. O Pró-Gestão Nível 3 é válido por três anos e auditora a manutenção da qualidade da gestão previdenciária do Instituto certificado a cada ano.

“O Pró-Gestão é um processo contínuo de mudança de cultura, de aprendizado, de nova visão, de uma nova linha de trabalho… e de muitas conquistas. Nos tornamos um novo Instituto para o século XXI, é um marco para a sociedade sergipana, e brasileira, já que é o segundo Regime Próprio de Previdência Social do país a obter o Nível 3 do Pró-Gestão. Muito obrigado e parabéns, especialmente, para toda a minha equipe, pelo potencial, empenho e dedicação”, comemora o diretor-presidente do órgão, José Roberto de Lima Andrade.  

De acordo com o gestor, a proposta da busca pelo Nível 3 da Certificação é de melhoria da gestão e da padronização de cada serviço previdenciário do Governo do Estado. “Em termo de procedimentos, o que deve ser feito, como e quando, desde o início do pedido de uma informação ou de um processo até a sua finalização. A proposta é facilitar a vida dos nossos segurados, os servidores ativos e inativos, pensionistas e dependentes previdenciários; além de padronizar e melhorar a gestão das nossas as atividades previdenciárias”, ressalta.

Itens avaliados pelo Pró-Gestão

No pilar da Governança Corporativa, são avaliados: planejamento, código de ética, definição de limites e alçadas, ouvidoria, diretoria executiva, conselho fiscal, conselho deliberativo, relatório de gestão atuarial, política de investimentos, comitê de investimentos transparência (site), segregação de atividades, mandato, representação e condução, além do relatório de governança corporativa.

As avaliações do Controle Interno abrangem: mapeamento das áreas da RPPS, compensação previdenciária, manualização das áreas do RPPS, estrutura do controle interno, política de segurança da informação, capacitação e certificação de gestores e servidores da área de risco, gestão e controle de dados cadastrais; políticas previdenciárias de saúde e segurança do servidor, e por fim, a gestão de pessoas.

Referente à Educação Previdenciária, os critérios analisados são o plano de ação de capacitação, além das ações de diálogo com os segurados e sociedade.

Foto: Victor RIbeiro
Foto: Ascom/Serprev
Foto: Ascom/Serprev
Foto: Ascom/Serprev
Pular para o conteúdo